segunda-feira, 14 de abril de 2014

Spore


Spore é um jogo de Will Wright, o mesmo designer de sucessos como Sim city, The Sims e vários outros jogos. Will Wright criou os mais famosos simuladores e neste game ele desenvolveu seu mais ambicioso projeto, um simulador de evolução. O jogo foi lançado em Setembro de 2008.

A premissa de Spore é ser um simulador da evolução, começar como uma criatura unicelular, um ser feito de apenas uma única célula, e evoluir, passando por varias períodos, até atingir a era da conquista espacial, onde sua civilização começa a conquistar planetas.
Ao começar o jogo você tem uma que escolher um planeta na galáxia, lá será a terra natal da sua espécie.
A primeira coisa que você tem de fazer é escolher um planeta para abrigar sua espécie, não há grande diferença entre um mundo e outro, somente uma diferença no visual do planeta, que só é visível na segunda era, já que na primeira fase sempre começa no oceano, na poça primordial.

A poça primordial é onde a vida começa, ou no caso do Spore chega. Um meteorito vindo do espaço atinge o planeta, e nele se encontra o organismo vivo que a partir deste momento é sua criatura. Este inicio é baseado na idéia que a vida na Terra veio de outro lugar,há cientistas dizem que veio de Marte, essa teoria é conhecida como panspermia cósmica. A primeira fase é a única que a jogabilidade fica em 2D, no resto é todo ambientado num ambiente tridimensional.

Nesta primeira fase seu principal objetivo é comer, ficar maior e se reproduzir. Mas não é tão fácil quanto parece à primeira vista, já que a vida é uma constante luta pela sobrevivência e neste game não é diferente. Você estará no meio de outros seres, que lutaram pela comida ou para te devorar, alguns deles são bem grandes.

Conseguindo alimento suficiente, sua criatura fica maior e pode acasalar, gerando um novo ser, neste momento é que é mostrado a melhor coisa de Spore, seu editor de criatura. É nela onde se adita a sua espécie, acoplando ou removendo partes, como olhos, boca, espinhos, lançadores de veneno e muitas outras coisas.

Para tanto há dois fatores necessário para melhorar sua criatura. Primeiro você precisa achar as partes para colocar na sua criatura, você pode consegui-las matando outras criaturas ou escondidas no cenário, na segunda fase é possível pegar socializando-se com outras criaturas. O segundo é que para conseguir evoluir você precisa acumular DNA, e para isso você precisa comer no inicio do jogo, e depois na era da criatura, você ganha ao cumprir alguns objetivos.
Esta é a fase da poça primordial, a barra verde na parte inferior mostra o quanto falta para você atingir a próxima fase,sendo que cada fase tem um objetivo diferente.
A fase da poça primordial é bem rápida, mais ainda se você jogar como carnívoro, algumas vezes tive que ficar um tempo nadando para achar alguma alga para me alimentar, ao contrario do carnívoro que sempre acha alguém para matar e comer.

A próxima fase é a mais legal, quando o cérebro de sua criatura se desenvolve e ela vai para a terra. Aqui é que a customização se destaca tendo acesso a muito mais partes. Nesta parte você ainda evolui sua criatura, mas ao invés de ficar comendo para acumular os pontos de DNA, você tem de cumprir algumas tarefas, como fazer amigos entre outras espécies, ou atacá-las.

O sistema de customização é muito maleável, sendo possível criar qualquer tipo de criatura com pouca limitação, como criaturas marinhas que não possíveis. As partes que você colocar na sua criatura influencia muito na interação com outras espécies, e na sua capacidade de sobrevivência.

Cada parte tem suas funções e determinar o que sua criatura vai comer, o quanto rápidas são, sua habilidade de lutar, dançar, cantar e muito mais.

Ao encontrar outra espécie de criatura você pode tomar duas atitudes, ser amigável ou agressiva. Para ser amigável você tem que interagir com a outra criatura em um mine-game, onde você deve repetir o que a outra criatura fizer. Para isso é muito importante você ter as partes certas para ações sociais, como dança, pose, canto e encantar, e quanto maior o nível melhor. 
 
Ser agressivo é só você atacar e matar outras espécies, e quando você elimina certa quantidade de uma espécie, ela é extinta não a encontrando mais no planeta. Neste caso você vai precisar investir mais pontos em partes que te dão força, golpes como investida ou cuspir veneno e vida para lutar.
Na fase da criatura quanto mais você avança mais membros você pode ter na seu grupo, assim mais tarde você vai formar sua tribo. Enquanto isso é bom fazer amizades com outras espécies.
 As animações das criaturas funcionam muito bem, ainda mais para um jogo que se pode criar uma grande variedade de seres com características muito diferentes, com qualquer numero de braços ou pernas, e possível construir verdadeiros monstros.

Foi uma boa idéia usar um visual caricato e menos realista para o jogo. Isso deixa as criaturas mais adoráveis e carismáticas, mesmo as com o visual mais "grotesco".

Conforme o cérebro da sua espécie evolui, mais criaturas podem ser chamadas para o bando, ajudando a explorar o planeta. Isso até chegar à quantidade para formar uma tribo. A cena de mudança para a fase da tribo é bem legal, é feita uma parodia da cena mais famosa de 2001: uma odisseia no Espaço.

Nesta parte em diante sua criatura para de evoluir e a customização fica voltada para os edifícios, e os veículos que serão abertos na fase da civilização.

Na fase da tribo você deve unir ou destruir as vilas das outras espécies, esta parte é igual à anterior, mas usando ferramentas. Para se tornar aliada de um grupo você deve construir instrumentos e fazer uma festa para a outra tribo. Para destruí-los e só criar armas, como lanças ou machados e ir atacar outra aldeia ate acabar com todos. 
 
Quando todas as outras tribos estiverem sido destruídas ou se tornaram sua aliada e que você entra na fase da civilização. Onde você constrói cidades e veículos. E para passar para a próxima fase você tem de controlar todas as outras cidades. Conquistando na base da força, da fé ou do comercio.
Na fase da tribo para conseguir apoio de outras tribos você deve levar uma festa até eles, e passar por um mini-game igual ao da fase da criatura.
 

Não ha muita diferença como você passou da fase da tribo para a da civilização, se você foi agressivo ou pacifico no final o resultado é quase o mesmo. Se você não destruiu os outros grupo eles acabam desaparecendo na próxima do mesmo jeito.

A única coisa diferente que você ganha por passar de fase de um jeito ou de outro é uma habilidade especial que você pode usar na próxima fase. 
 
A ultima fase é a Era Espacial, aqui sua civilização começa a explorar o espaço e colonizar planetas, e até mesmo usar "Terraformação" para transforma planetas inabitáveis em um mundo com condição de abrigar a vida.
Na fase da Era espacial, você começa a criar um império galáctico, colonizando mundos, e conquistando outros. Ou fazendo comercio com outras civilizações caso não queira começar uma guerra galáctica.
Spore é um game ambicioso, que tinha como objetivo levar o jogador pela jornada da vida. O jogo se baseia na teoria da evolução de Darwin, você começa como uma única célula e se desenvolve ate chegar ao espaço, a fronteira fina.

Por outro lado podemos pensar que o jogo se baseia na teoria não muito cientifica do designer inteligente, onde o jogador entra no papel de deus escolhendo a melhor estrutura para a criatura. Como toda obra, um jogo é aberto a varias interpretações.

O jogo apresenta um grande escopo, o que é uma coisa muito interessante, mas falta um maior aprofundamento nelas. Para alguém que gosta de RTS, de estratégia em tempo real, vai achar a faze da civilização um RTS muito simples, onde você só pode construir apenas três tipos de unidades.

O que dá brilho ao Spore é todo o conjunto, e a infinitas possibilidades de criação de criaturas, a customização de veículos e edifícios, que são possíveis graças ao seu editor.

Uma das coisas mais legais era a enorme biblioteca de criaturas feitas por outros jogadores, e que podiam ser baixadas por outros usuários, mas infelizmente hoje ela se encontra fora do ar.

Spore é um bom game, que inovou em vários pontos e deveria ter uma continuação.